topo

1383

1383Em 1383, o Castelo dos Mouros, sob a tutela do governo militar de D. Henrique Manuel de Vilhena (1340-1390), Alcaide-Mor de Sintra, Conde de Seia, de Sintra e de Montalegre, Senhor de Oeiras e de Cascais, bem como tio materno do falecido D. Fernando I (Lisboa, 1345 – Lisboa, 1383), 9º Rei de Portugal, declara lealdade à causa sucessória dinástica da Infanta D. Beatriz (Coimbra, 1373 – Toro, c. 1412), Rainha consorte de Castela e Pretendente herdeira do Trono português, tendo sido então cercado e conquistado por um exército de 300 lanças comandado por D. Nuno Álvares Pereira (Crato, 1360 – Lisboa, 1431), 2º Condestável de Portugal, 38º Mordomo-Mor do Reino, 7º Conde de Barcelos, 3º Conde de Ourém e 2º Conde de Arraiolos, e em nome de D. João (Lisboa, 1357 – Lisboa, 1433), Mestre da Ordem Militar de São Bento de Aviz e Regedor e Defensor do Reino.