topo

Igreja Paroquial de São João Degolado, Terrugem

A igreja de São João Degolado, paroquial da freguesia da Terrugem, é seguramente um dos templos religiosos mais belos do concelho de Sintra. Apresenta-se como mais um edifício da arquitectura religiosa da região saloia e insere-se e harmoniza-se perfeitamente na malha urbana circundante. A riqueza do seu interior, porém, distingue-a das suas congéneres.

igreja S.J. Degolado


É possível que a primeira estrutura aqui construída remonte ao século XV – infelizmente não dispomos de elementos que nos ajudem a confirmá-lo. A campanha manuelina de inícios da centúria quinhentista, foi sem dúvida a mais importante. A torre sineira e o alpendre, certamente anexados no último quartel do século do século XVIII, inserem o templo na tradicional arquitectura religiosa da região saloia.


igrejasjdegolado2O templo apresenta uma planta longitudinal composta por nave única rectangular e capela-mor de igual formato. Precede-o um alpendre com vãos colunados sobre muro que contorna para o flanco direito e a torre sineira, de volumetria quadrangular. No flanco esquerdo adossam-se outras construções de apoio. As massas exteriores tendem ora para a horizontalidade ora para a verticalidade. Apresenta coberturas com telhados diferenciados a uma e duas águas. O frontispício termina em empena, com fogaréus laterais coroando os cunhais. O acesso à galilé é feito por um portal ogival sobrepujado por janela. No cunhal direito do alpendre um relógio de sol.


O interior apresenta-se integralmente revestido a azulejos de padrão com dois níveis e coro-alto. No lado do Evangelho encontramos o púlpito, quadrado, com base de mármore e baptistério, com painel de azulejos policromos figurando "Batismo de Cristo". Dois altares laterais com frontão triangular antecedem o arco do triunfo em asa de cesto com arquivolta torsa e intradorso com flores quadrifoliadas. Encima-o registo azulejar policromo figurando Nossa Senhora da Conceição. A nave é cobertura com tecto de masseira.


A capela-mor apresenta-se coberta por abóbada de cruzaria manuelina decorada com vários medalhões com símbolos vegetalistas e carrancas. Revestimento integral com azulejos de padrão. O altar-mor é de mármore, com tribuna, ladeado por dois nichos com arco a pleno centro onde se encontram duas imagens de vulto – uma de São Sebastião e outra de Santo António.

Localização


Ver mapa maior