topo

Ermida de São Marcos

ermida-sao-marcos

Esta capela terá sido fundada ou restaurada em finais do século XV pela Rainha D. Leonor que, por casamento com D. João II (o Príncipe Perfeito), era a padroeira da vila de Sintra e suas respetivas freguesias.

A pequena Ermida de São Marcos é composta por dois volumes paralelepipédicos articulados, correspondendo o maior à nave e o mais pequeno à abside.

A capela-mor apresenta uma abóbada de cruzaria, sustentada por mísulas de decoração vegetalista, nomeadamente folhas de acanto e romãs (símbolos de perenidade) tão frequentes na arquitectura manuelina. A pedra de fecho da abóbada está decorada com o símbolo da empresa da Rainha D. Leonor, o camaroeiro. O altar-mor, de madeira policroma, recentemente executado, rasga-se ao centro onde se destaca a imagem de São Marcos.

De referir, ainda, a pia de água benta que se encontra à entrada da sacristia, lavrada em mármore negro de Mem Martins.